FuLiA / UFMG

Notícias

 

FuLiA / UFMG: revista sobre Futebol, Linguagem, Artes e outros Esportes

 

Este periódico eletrônico de fluxo contínuo, quadrimestral, tem o objetivo de atender às crescentes demandas de publicações de pesquisas sobre o esporte relacionadas aos estudos da linguagem, das artes e mídias, do lazer, da memória e da cultura.

A FuLiA / UFMG aceita submissões, preferencialmente de doutores, de artigos e ensaios para as seções Dossiê e Paralelas, além de textos para as seções Resenha, Entrevista e Tradução.

A revista conta ainda com a seção Poética, sob a responsabilidade dos editores, que pretende publicar áudios, imagens, vídeos e textos artísticos em diálogo com o dossiê temático. 

Serão aceitos textos em português, espanhol, inglês, francês, italiano e alemão

Atualmente, a revista está vinculada ao Núcleo de Estudos sobre Futebol, Linguagem e Artes (FULIA), fundado em 2010 na Faculdade de Letras da UFMG.



 
Publicado: 2018-05-29
 

CHAMADA v. 3, n. 2 (2018): submissão até 1º de agosto de 2018

 


SOBRE COPAS DO MUNDO...



Organizadores:

Gustavo Cerqueira Guimarães (Letras – UFMG);

Marcus Vinícius Costa Lage (História – UFMG);

Thiago Carlos Costa (Estudos do Lazer – UFMG).

 

O ano de 2015 ficará marcado na história do futebol mundial como o ano em que a até então intocável cúpula político-administrativa da FIFA, finalmente, começou a ser imputada de seus crimes de lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e corrupção.

Mesmo que as investigações ainda em curso indiquem que boa parte dessas infrações teria sido praticada durante os preparativos das próximas Copas do Mundo de futebol, muito provavelmente poucos duvidarão de que, ao longo dos meses de junho e julho desse ano, milhões de pessoas ao redor do mundo estarão conectadas de alguma maneira à Rússia, país que sediará os jogos da XXI edição da principal competição organizada pela entidade supranacional.

Em pleno clima de descrença e de festividade que pairam sobre o futebol mundial, a revista FuLiA / UFMG, por meio da chamada para compor o Dossiê Sobre Copas do Mundo..., convida pesquisadores a enviarem seus artigos e/ou ensaios que, independentemente de suas abordagens teóricas, metodológicas ou contextuais, se relacionem direta ou indiretamente com o maior evento esportivo internacional, tanto a partir de vieses historiográficos, memorialistas e sociológicos, como de vieses artísticos e culturais. 

 

ABOUT THE WORLD CUPS...

 

The year 2015 will be marked in the history of world football as the year in which the previously untouchable political and administrative summit of FIFA finally began to be imputed for its crimes of money laundering, tax evasion and corruption.

Even if the investigations still in progress indicate that a good part of these infractions would have been practiced during the preparations for the next World Cups of football, very few will doubt very much that, during the months of June and July of that year, millions of people around of the world will be connected in some way to Russia, which will host the games of the XXI edition of the main competition organized by the supranational entity.

In the midst of a climate of disbelief and festivity about world football, the magazine FuLiA / UFMG, through a call to compose the Dossier About the World Cups... invites researchers to send their articles and / or essays that, independently of their theoretical, methodological or contextual approaches, relate directly or indirectly to the major international sporting event, both from historiographical, memorialist and sociological biases, as well as from artistic and cultural biases.

 

 
Publicado: 2018-05-29
 

CHAMADA v. 3, n. 3 (2018): submissão até 12 de outubro de 2018.

 


FUTEBÓIS 

 

 

Organizador

Arlei Damo (Instituto de Filosofia e Ciências Humanas – UFRGS).

 

Havia um tempo em que falar de futebol era um tabu nas ciências sociais, a menos que fosse para falar mal. Embora seja possível localizar alguns trabalhos tomando o futebol a sério nas décadas de sessenta e setenta, é forçoso constatar que se tratavam de iniciativas isoladas e condenadas a permanecer às margens do interesse acadêmico. No Brasil, faz pouco mais de quarenta anos que surgiu a primeira dissertação tratando o futebol com a devida atenção.

Desde então os trabalhos foram se multiplicando, em todos os formatos e nas mais diferentes áreas das ciências humanas, sociais e para além delas. Nos primórdios destacou-se a relação desse esporte com a identidade nacional e em seguida problematizaram-se as torcidas – organizadas ou não –, mais tarde os profissionais e permeando estes temas também se tratou das narrativas de poetas e cronistas. No entanto, quase sempre se tomava como objeto o futebol, no singular, que nada mais era do que a versão espetacularizada e agenciada pelo Estado e/ou por entidades privadas vinculadas ao conglomerado FIFA.

Negligenciavam-se, quase sempre, as formas de praticar e torcer que escapavam a estes agenciamentos. Era o caso das peladas, da várzea e, sobretudo, do futebol das mulheres, entre outros. Nas últimas décadas, finalmente, este equívoco – desculpável porque o campo ainda estava em formação – vem sendo reparado, de tal modo que já se pode usar com mais naturalidade o termo futebóis, em que pese ele estivesse nos dicionários desde muito tempo.

A par dessa nova tendência de tratar os Futebóis com a pluralidade devida, a revista FuLiA / UFMG abre espaço para um dossiê especial com esta temática. Serão aceitos trabalhos de diferentes matizes teóricas e metodológicas que descrevam, comparem e problematizem a temática da diversidade, das diferenças, das tensões e das lutas contra hegemônicas no espectro futebolístico, enfatizando, sempre que possível, as especificidades e pluralidades de experienciar os futebóis. 

 

 
Publicado: 2018-05-29
 

CHAMADA v. 4, n. 1 (2019): submissão até 15 de novembro de 2018.

 


POLÍTICAS, DIVERSIDADES E INTOLERÂNCIAS NO FUTEBOL  textos derivados do 3º Simpósio Internacional de Estudos sobre Futebol.



Organizadores:

Aira Fernandes Bonfim (Escola de Ciências Sociais – FGV; Museu do Futebol);

Enrico Spaggiari (Centro Universitário Estácio de São Paulo; Ludens – USP);

Gustavo Cerqueira Guimarães (Faculdade de Letras – UFMG).

 

Fenômeno complexo, dinâmico e multifacetado, o futebol se desvela num produto inacabado da inter-relação envolvendo as práticas culturais. Nesse sentido, os estudos buscam elucidar as trajetórias dos agentes esportivos; analisar as linhas de força que atravessam a esfera de jogo; traduzir a trama semântica da partida; revelar, de uma perspectiva interna, a lógica que estrutura o campo do futebol e assinalar, do ponto de vista mais amplo, a posição privilegiada que ele ocupa na cartografia da cultura global.

A chamada para o dossiê Políticas, Diversidades e Intolerâncias propõe reunir artigos científicos e pesquisas acadêmicas que abordem as questões cruciais do campo esportivo, tais como as relações de gênero, as manifestações de intolerância (racismo, xenofobia, homofobia), as estruturas de poder (FIFA, COI, CBF) ou, ainda, a diversidade das práticas culturais, percorridas tanto a partir do aparelho conceitual da antropologia, da sociologia, da política, da história, da geografia, da literatura e da educação física; quanto de uma perspectiva interdisciplinar disposta a transpor as fronteiras epistemológicas dentro das quais se constituem as referidas disciplinas.

 

http://www.simposiofutebol.museudofutebol.org.br/


 
Publicado: 2018-05-29
 

CHAMADA v. 4, n. 2 (2019): submissão até 10 de março de 2019

 


AS MULHERES E O FUTEBOL (título provisório)

 

Chamada em elaboração.

 

Organizadora: Silvana Vilodre Goellner (Escola Superior de Educação Física, Departamento de Desportos – UFRGS)


 
Publicado: 2018-05-29
 

CHAMADA v. 4, n. 3 (2019): submissão até 1º agosto de 2019

 


ESTÁDIOS DE FUTEBOL (título provisório)

 

Chamada em elaboração.

 

Organizador: Gilmar Mascarenhas (Instituto de Geociências – UERJ).


 
Publicado: 2018-05-29
 
Outras notícias...

v. 3, n. 1 (2018): Futebol e política no mundo lusófono


Capa da revista

Organizadores: Marcel Vejmelka (Universidade de Mainz, Alemanha); Elcio Cornelsen (UFMG, Brasil)

Imagem: Alexandre Junior (Brasil)